Proteção de dados e Cibersegurança no sector da saúde

De acordo com a ENISA (European Union Agency for Cybersecurity) no seu Threat Landscape Report 2018, 27% de todas as violações de dados, ocorreu na saúde. Só em 2018, foram reportadas mais de 750 data breaches nesse sector (superior a qualquer outra indústria). Os ataques e as fugas de informação, são cada vez mais difíceis de prevenir, identificar e mitigar.

Os custos financeiros, diretos e indiretos, para recuperar de um incidente desta natureza, podem representar uma fatia considerável do orçamento anual de uma instituição e desviar inesperadamente recursos imprescindíveis à sua missão principal.

O setor da saúde movimenta grandes volumes de dados, sendo que parte substancial destes são dados de saúde, especialmente protegidos.

A adoção de um programa de proteção e privacidade, com medidas concretas ao nível da segurança de informação e da cibersegurança, constituem fatores decisivos para o incremento da resiliência e da sustentabilidade das organizações, prevenindo potenciais problemas, como a interrupção de serviços, a publicidade negativa, a aplicação de coimas e, no limite, a erosão resultante de longos processos administrativos e judiciais.

Considerando o enorme desafio que estes processos de transformação significam para a maioria das organizações, a Claranet Portugal criou uma oferta específica de serviços, tendo acumulado nos últimos anos várias experiências em projetos de conformidade, segurança e cibersegurança, desenvolvidos nas áreas da saúde, retalho, seguros, indústria e serviços.

Programa:

19h30 – Recepção
20h00 – Welcome drink
20h30 – Jantar Networking
21h30 – Apresentação Claranet
22h00 – Discussão

Inscrição em: https://emais.typeform.com/to/GpHRCn

Cumprimentos,
A Direcção da E-MAIS